Junte-se a nossa família!

Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos em primeira mão!

© 2020 Entre a Pele - by Amvï Cosméticos Naturais

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

Os Melhores Óleos Vegetais para Cada Tipo de Pele – Guia Completo Rosto e Corpo


Você já parou para se perguntar o porquê de os óleos serem tão importantes para a nossa pele?

O corpo humano tem sua maior proporção composta por água. Contudo, outra importante substância fundamental para a nossa saúde são os lipídeos, também conhecidos como gorduras. Presentes em todos os órgãos de nosso corpo, as gorduras desempenham funções essenciais, como o isolamento térmico, proteção contra choques mecânicos, reserva energética e proteção contra a desidratação, essa última executada especialmente pela pele.

"A epiderme, camada mais externa de nossa pele, é predominantemente composta por gorduras e são elas as responsável pela elasticidade, coesão intercelular (como se fosse o cimento que mantém os tijolos de uma parece unidos), proteção contra a entrada de microrganismos patogênicos e regulação dos níveis de hidratação. Até mesmo as paredes celulares de nossas células cutâneas também são compostas por lipídeos, é por isso que a presença desse elemento é tão importante para se obter uma pele bonita e saudável. "

Além disso, os óleos vegetais são muito ricos em nutrientes, vitaminas, minerais e ácidos graxos, substâncias vitais ao correto funcionamento cutâneo. Ainda, devido à sua imensa variedade, os óleos naturais são capazes de atender a praticamente todos os tipos de necessidades da pele.

COMO USAR - INSTRUÇÃO GERAL

O segredo do sucesso para uso dos óleos vegetais é aplicá-los sempre em pequenas quantidades, especialmente na face, um vez que a necessidade lipídica dessa região é, em geral, pequena.

  1. Puro, direto na pele: os óleos podem ser aplicados em nosso corpo a qualquer momento, conforme a necessidade, entretanto, quando falamos particularmente do rosto, o melhor período para aplicar os óleos é antes de dormir, pois durante o sono e já com a face completamente limpa, a pele tem um aproveitamento melhor desses nutrientes, metabolizando-os de modo mais efetivo.

  2. Como primer natural, antes da maquiagem: outro modo legal de empregar os óleos naturais na face é aplicar apenas algumas gotinhas antes da maquiagem, pois melhoram a elasticidade cutânea e aumentam a aderência da make, facilitando a aplicação dos produtos e promovendo aspecto muito mais saudável, de pele naturalmente jovem e bonita.

  3. Misturados ao hidratante: os óleos também podem ser adicionados aos hidratantes faciais ou corporais para tornar seus efeitos ainda mais potentes, doando maciez suprema e viço à pele, mantendo o toque leve e não gorduroso. Coloque na palma da mão algumas gotas de óleo e adicione seu hidratante preferido. Misture bem e aplique sobre a pele, massageando até completa absorção.

Confira a seguir quais são os mais indicados para cada tipo de pele, seja do rosto ou do corpo e incorpore seus benefícios a sua rotina diária.

PELE OLEOSA/MISTA

A pele oleosa é resultado de uma superatividade das glândulas sebáceas, o que resulta em uma superprodução de sebo, composto responsável pelo característico aspecto gorduroso e brilhante desse tipo de pele.

Os seres humanos possuem glândulas sebáceas distribuídas por todo o corpo, entretanto, alguns lugares, como couro cabeludo, rosto, ombros, costas e colo, possuem um número maior dessas glândulas, levando consequentemente à uma maior produção de oleosidade nessas áreas especificas.

As alterações na produção de sebo dependem de fatores genéticos, endócrinos e climáticos, como podemos observar em casos de temperaturas mais quentes ou períodos de alterações hormonais, tais como a adolescência, TPM e menopausa, os quais afetam o quadro de oleosidade de modo importante.

Características da Pele Oleosa:

  • Poros dilatados e aparentes, especialmente na zona T (testa, nariz e queixo);

  • Toque gorduroso;

  • Aspecto brilhante;

  • Textura espessa;

  • Presença abundante de cravos e comedões.

Contudo, o fato de a pele oleosa já produzir uma grande quantidade de óleo, isso não significa que ela não possa ser cuidada com óleos vegetais que possuem propriedades nutritivas e até mesmo controladoras da produção excessiva de sebo.

"Inclusive, a remoção completa desses óleos naturais da pele, através de substâncias detergentes muito agressivas como as que estão normalmente presentes nos sabonetes em barra, pode promover o tão conhecido efeito rebote, no qual o corpo responde produzindo ainda mais oleosidade. Por isso, preservar o equilíbrio desse filme protetor lipídico é extremamente importante! A reposição realizada com óleo botânicos nutritivos e leves pode auxiliar a combater esse problema, mantendo, ainda, os níveis saudáveis da hidratação natural epidérmica."

Melhores óleos para a pele com tendência a oleosidade:

1. Óleo de Jojoba: de toque ultraleve e praticamente seco, esse óleo é composto por ceras ésteres naturais e possui características lipídicas peculiares: é rico em ácido eicosanóico e gadoleico. Devido a sua alta compatibilidade com o sebo cutâneo, possui excelente absorção pela pele, auxiliando a penetração de outros nutrientes e ingredientes ativos, assim como também é um óleo muito bem tolerado por peles com tendência a sensibilidade. É considerado um dos melhores óleos para a pele oleosa, já que contém taninos, polifenóis conhecidos por suas propriedades adstringentes, ou seja, sebo-reguladoras. Forma delicado filme não oclusivo sobre a pele, não bloqueando ou causando entupimento dos poros, ajudando, inclusive, a equilibrar a produção excessiva de sebo. Além disso, sua atividade anti-inflamatória é muito benéfica para uma variedade de condições cutâneas, como infecções e envelhecimento.

2. Óleo de Rosa Mosqueta: um dos óleos mais bem equilibrados em nutrientes essenciais à pele é rico nos ômegas 3, 6 e 9, além de conter boas doses das vitaminas A, C e E, possuindo, portanto, potente efeito antioxidante, reparador, regenerador, hidratante e anti-inflamatório, cobrindo quase a totalidade das necessidades orgânicas da pele. Além disso, é considerado um óleo de toque bastante suave e não gorduroso e por conter taninos com propriedades adstringentes, pode ser aplicado até mesmo em peles com tendência a oleosidade.

3. Óleo de Borragem: um dos óleos mais ricos em ácido gama-linolênico (ômega 3), ácido graxo essencial que o corpo humano não é capaz de produzir, sendo, portanto, indispensável a obtenção através da alimentação ou aplicação tópica, para os casos específicos de cuidados com a pele. Devido ao ômega 3, o óleo de borragem, possui muito boa atividade anti-inflamatória sendo empregado com sucesso em condições cutâneas com inflamação, como irritações, coceira, vermelhidão e acne. Também contém alta concentração de ômega 6, que auxilia a reestruturação da barreira de proteção epidérmica, normalizando a função barreira e contribuindo para a melhora da dermatite seborreica.

PELE SECA

Também conhecida pelo termo científico xerose, o ressecamento da pele é uma condição que costuma ser mais recorrente durante os meses de outono/inverno, período normalmente mais frio e seco, o que agrava a desidratação e reduze a produção dos lipídeos naturais cutâneos. Entretanto, a pele seca também pode ser uma condição crônica, o que significa que independentemente das circunstâncias climáticas externas, essa pele sempre se apresentará desidratada.

Características da Pele Seca:

  • Toque áspero;

  • Descamação;

  • Aspecto esbranquiçado;

  • Falta de elasticidade.

Causas:

Estudos indicam que os principais fatores que predispõe ao ressecamento da pele são:

  1. Falta de água nas camadas mais externas da pele devido à presença insuficiente do Fator Natural de Hidratação (NMF);

  2. Hiperproliferação da epiderme, resultando em uma deficiência no processo de renovação celular;

  3. Redução na produção de lipídeos;

  4. Mau funcionamento da função barreira epidérmica, o que leva à redução da coesão intercelular, causando descamação. Com isso a pele pode ter a sua função de proteção comprometida, facilitando a entrada de vírus e bactérias causadores de doenças.

Melhores óleos e manteigas vegetais para a pele seca:

1. Óleo de Amêndoas Doces: Rico em ômega 9 (ácido oleico) e vitamina E. Possui propriedades regeneradora e firmadora, pois estimula a produção de colágeno, além de ser antioxidante. Ótimo formador de filme lipídico, protege a pele contra a desidratação e os danos diários. Possui toque aveludado.

2. Óleo de Coco: Com alta concentração ácidos graxos saturados de cadeia média, o óleo de coco auxilia a cicatrização e protege contra a entrada de microrganismos, já que o ácido láurico (ácido graxo mais abundante no óleo de coco), quando em contato com a nossa pele, é convertido em monolaurina, desempenhando atividade bactericida, antiviral e antifúngica.

3. Óleo de Abacate: Óleo de toque pesado, rico em ômega 9 e carotenoides. Possui excelente ação antioxidante e reduz a perda de água transepidérmica, já que forma filme espesso e oclusivo sobre a pele.

4. Óleo de Oliva: dentre todos os óleos é o mais rico no ácido graxo monoinsaturado ômega 9, em torno de 80%, além de possuir elevadas concentrações de vitamina E, polifenóis e esqualano, conferindo excelentes efeitos regenerador, antioxidante e relipidizante. Seu toque acetinado devolve maciez e maleabilidade à pele.

5. Manteiga de Karité: Rica em ácido esteárico, oleico, palmítico e álcoois terpênicos de atividade suavizante e anti-inflamatória. Possui excelente propriedade hidratante, já que retém as moléculas de água presas na pele, prevenindo o ressecamento. Embora seja uma manteiga, possui toque leve e não gorduroso.

6. Manteiga de Cacau: possui perfil lipídico semelhante ao da manteiga de karité, sendo também rica em ácido palmítico, oleico e esteárico. É fonte de polifenóis e vitamina E, entregando boa atividade antioxidante. Sua textura derrete em contato com a pele, promovendo toque macio e formando filme protetor oclusivo, que bloqueia os poros e impede a desidratação, sendo excelente para peles com descamação e aspecto craquelado.

PELE NORMAL

A pele normal é caracterizada por um toque macio e agradável, devido ao correto funcionamento de sua camada mais externa, a epiderme. Além disso, também apresenta estrutura mais firme e maleável por possuir um tecido dérmico intermediário rico em colágeno e elastina. Seu aspecto é mate, sem poros aparentes ou brilho oleoso devido a uma produção equilibrada de sebo, além de possuir coloração clara e rosada resultante de uma perfeita microcirculação sanguínea.

Os cuidados requeridos para esse tipo de pele devem ser leves e apenas o suficiente para manter o equilíbrio saudável de suas funções orgânicas.

Melhores óleos e manteigas vegetais para pele normal:

1. Óleo de Gérmen de Trigo: muito rico em vitamina E, ácido ferúlico, carotenoides, fosfolipídeos e no ácido graxo poli-insaturado ômega 6 (ácido linoleico). Desempenha potente ação antioxidante e auxilia na manutenção da barreira cutânea, além de facilitar a penetração de ingredientes ativos.

2. Óleo de Girassol: óleo de toque leve e facilmente absorvido pela pele, contém os ômegas 9 e 6, os quais contribuem para a manutenção do equilíbrio das funções orgânicas cutâneas. Possui alta concentração de vitamina E e fitoesteróis, forma de colesterol naturalmente encontrado em vegetais, conferindo boa atividade antioxidante e relipidizante, melhorando a elasticidade da pele. Não é considerado um óleo comedogênico.

3. Óleo de Semente de Uva: óleo de toque muito leve e não gorduroso, possui perfil lipídico muito similar ao óleo de girassol, rico em ácido linoleico e fitoesteróis, também contribui para um bom funcionamento da barreira protetora da pele, mantendo um adequado nível de hidratação. Além disso, é um óleo muito rico em catequinas e taninos, polifenóis naturalmente presentes nas uvas, o que confere excelente atividade antioxidante, prevenindo contra os danos causados pelos radicais-livres.

4. Óleo de Argan: óleo de toque sedoso e bem equilibrado nas frações de ácido oleico, linoleico e palmítico. Contém fitoesteróis e esqualano, os quais conferem propriedade relipidizantes, reparadora da função barreira cutânea, além de ação antioxidante e estimuladora da renovação celular.

5. Óleo de Macadâmia: um dos poucos óleos naturais ricos em ácido palmitoleico (ômega 7), substância naturalmente presente em nosso corpo, o que o torna consideravelmente bem tolerado pela pele. Também é composto por uma boa fração de ácido oleico (ômega 9) e vitamina E, os quais conferem alta compatibilidade com o sebo cutâneo, excelente absorção, ação regeneradora e antioxidante, protegendo dos danos diários e equilibrando a hidratação da pele.

6. Manteiga de Murumuru: proveniente da palmeira de murumuru é uma manteiga rica em ácidos graxos saturados de cadeia média, láurico e mirístico, entregando, portanto, propriedades muito parecidas com a do óleo de coco tradicional. Possui ação hidratante e promove toque fresco à pele.

PELES MADURAS

A pele madura é resultado da ação externa do tempo em conjunto com o envelhecimento orgânico normal de nosso corpo, processo natural da vida de todos os seres humanos.

Causas:

As principais causas dessa degeneração ocorrem por:

  1. Fatores internos (intrínsecos): condição hereditária e modificações naturais decorrentes do tempo inerentes à estrutura, fisiologia e funcionamento biológico;

  2. Fatores externos (extrínsecos): estilo de vida, hábitos alimentares, influências climáticas e intensidade da exposição solar (incidência de raios UVA e UVB).

Características da Pele Madura:

  • Surgimento de linhas finas;

  • Falta de firmeza e elasticidade devido à redução da produção de colágeno e elastina;

  • Xerose (ressecamento), decorrente da desidratação;

  • Textura fina;

  • Flacidez;

  • Sinais heterogêneos de pigmentação devido ao fotoenvelhecimento;

  • Rugas profundas (marcas de expressão);

Sabendo dos problemas causados pelo envelhecimento da pele, os óleos mais indicados são aqueles capazes de suprir todas essas inúmeras necessidades. Inclusive, na maioria das vezes uma mistura sinérgica dos benefícios desses óleos é recomendada, justamente devido à essa complexidade de fatores que causam o envelhecimento.

Melhores óleos e manteigas vegetais para a pele madura:

1. Óleo de Romã: óleo de toque leve, rico no raro ácido púnico, um ácido graxo com excelentes propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. É também extremamente rico em polifenóis, que reduzem a degradação do colágeno e elastina, melhorando a firmeza, elasticidade e regeneração celular. Além disso, também possui alta concentração de fitoesteróis, que reparam a camada hidrolípidica cutânea, reduzindo o ressecamento.

2. Óleo de Rosa Mosqueta: um dos óleos mais bem equilibrados em nutrientes essenciais à pele, é rico nos ômegas 3, 6 e 9, além de conter boas doses das vitaminas A, C e E, possuindo, portanto, potente efeito antioxidante, reparador, regenerador, hidratante e anti-inflamatório, cobrindo quase a totalidade das necessidades orgânicas da pele. Além disso, é considerado um óleo de toque bastante suave e não gorduroso e por conter taninos com propriedades adstringentes, pode ser aplicado até mesmo em peles com tendência a oleosidade.

3. Óleo de Prímula: Rico em ômegas 6, 3 e vitamina E, possui forte atividade anti-inflamatória e é por isso empregado com sucesso em casos de coceiras, irritações e vermelhidão. É um óleo efetivo no reparo da barreira protetora cutânea, aumentando os níveis de hidratação da pele.

4. Manteiga de Cupuaçu: é considerada um super-hidratante devido a sua elevada capacidade de absorção de água. Por ser rica em ácido oleico é capaz de auxiliar a penetração de ingredientes ativos para as camadas mais profundas da pele e estimular a fabricação de novas fibras de colágeno. Além disso, contém vitamina E e fitoesteróis que conferem boa atividade antioxidante e relipidizantes para peles maduras e ressecadas.

É sempre importante termos em mente que, apesar de os estudos indicarem uma tendência média nos tratamentos com cada óleo, a pele e o organismo de cada pessoa são únicos e por isso, podem apresentar resultados diferentes diante dos mesmos cuidados. Isso ocorre devido à complexidade do sistema orgânico cutâneo e à inúmeras variáveis como, idade, condição da pele, alimentação, hidratação, fatores genéticos, climáticos e étnicos. Dessa maneira, é fundamental levar essas diferenças em consideração e testar qual é a melhor opção para você.

Foi pensando em todas as particularidades desses incríveis óleos vegetais, que nós desenvolvemos nossas linhas de cuidados com o corpo e a pele, selecionando as características especiais de cada e relacionando-as de acordo com as necessidade específicas de cada pele.

Conheça nossos produtos em: www.amvi.com.br

As orientações passadas nesse artigo possuem caráter sugestivo e não substituem o diagnóstico profissional pessoal realizado por um médico dermatologista.

Ao menor sinal de surgimento de irritações, alergias ou sensibilidades decorrentes da aplicação de algum ingrediente, suspenda o uso e procure um médico.

REFERÊNCIAS

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15724344

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4495740/

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-89132012000100016

http://practicaldermatology.com/2012/07/understanding-the-role-of-natural-moisturizing-factor-in-skin-hydration

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20513968

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20620762

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5605215/

https://www.aad.org/media/news-releases/how-to-control-oily-skin

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=borage+oil+acne



#ÓleosVegetais #Pele #PeleOleosa #PeleSeca #PeleMadura #Envelhecimento #Natural #Ativos #cosmeticos #oleofacial #oleocorporal

3,026 visualizações